06 maio 2008

Palavras #28

Photobucket

SEMORIGEM

"Porque existe a verdade nos factos. Aconteceu coisa e tal. Nesse ou naquele momento. Não é difícil averiguar isso. Os factos falam por si, como se costuma dizer, a caminho do fim da vida todos os factos são reveladores e gritam mais alto que os réus submetidos à tortura. Afinal, tudo aconteceu e não podem existir equívocos. Mas, às vezes, os factos são apenas consequências deploráveis. Uma pessoa não peca com aquilo que faz, mas com a intenção, com a qual comete isto ou aquilo. A intenção é tudo. (...) Uma pessoa pode cometer infedilidade, uma acto infame, sim, até o pior, pode matar e, todavia, manter-se puro por dentro. Um acto ainda não é equivalente à verdade. É sempre apenas uma consequência, e se um dia, uma pessoa desempenha o papel de juíz e quer julgar, não pode contentar-se com os factos do relatório de polícia, tem de averiguar aquilos que os juristas chamam motivo."



in As velas ardem até ao fim - Sándor Márai

4 comentários:

Ticha disse...

Isto faz-me lembrar uma certa conversa... ;) bjinho grande.

Ana disse...

também me despoletou essa mesma memória quando li:) *

Andreia Ferreira disse...

"A responsabilidade começa no sonho". Murakami :)

Ana disse...

que verdade tão verdadeira Andreia... *