18 março 2009

I was born to adore you *

Photobucket
Graça Loureiro

Uso o teu peito como folha de papel e os meus dedos como lápis. Escrevo tudo o que está depositado na minha alma e que teima em não sair plenamente. Palavras proibidas, lamechices desnecessárias... dizia eu... mas escrevo, porque sinto, e é impossível conter tudo isso que transborda.


Dormes. E o teu peito é a minha folha em branco. Amo-te, escrevo. E sorris.


* The Crying Light - Antony and the Johnsons

6 comentários:

B. disse...

:D

raquel disse...

ainda bem que "é impossível conter". qual será o nome da doença que quer prender aquilo que dá mais luz ao mundo?

Rui disse...

é bom ver a felicidade transbordar dos corações!
:-)
happy about you!

Ti disse...

Bolas... queria ter sido eu a escrever isto :) *

teresa disse...

é mesmo.... lindo! A tua felicidade faz-nos bem.... a quem te lê! beijos

Ana disse...

B., :D * (mais um asterisco ;) eheh)

raquel, às vezes tb me pergunto q raio de doença será essa q tanto nos afecta... *

rui, :)

Ti, podes roubar que não importo. tb é teu :) *

teresa, :)