11 janeiro 2008

60 *

"A vida, como sabes, tem o tempo da areia que se escapa por entre os dedos.
Areia rápida e branca.
Esvoaçante."

in Anjo Mudo

"A eternidade não é lerem-me daqui a 50 ou 60 anos ou ficar na história da literatura portuguesa. Só espero que meia dúzia de doidos me leiam agora e isso os toque. A eternidade é uma permanência da força que está dentro de nós."
Al Berto (* n. 11 Janeiro 1948)

4 comentários:

un dress disse...

de ser a viver.


verdadeiro

arrasaDor

al berto






.beijO

TERESA disse...

e tu amiga és bem maluka para isso e ainda bem...... :)

p.s sei que não tem nada a ver mas sabes que o nosso Cavacão está grávido?????!!! tão fixeeeeeeeeeeeeeee...o nosso Cavacão.....

~pi disse...

a eternidade é a ternura.

o eco imediata.

o espelho de ser.

Claudia Sousa Dias disse...

Al Berto a colocar o dedo na ferida.


Como sempre fez.


CSD