24 março 2007

Palavras #13

Póvoa de Varzim

"Aquela mulher sentia-se aleijada diariamente pela constante ausência do mar, do seu cheiro penetrante e salgado, das suas ondas atrevidas e majestosas, enfim, do seu efeito revitalizante para aqueles que são do mar.(...)
Por maior que seja o amor, a dor, a tristeza, o poder de um coração, ninguém pode recriar o mar. Em sítio mais nenhum."

in O Assobiador - Ondjaki

2 comentários:

@lguém de passagem... disse...

Além de escreveres bem, também sabes apanhar a magia do momento! Bonita fotografia! :)

O por-do-sol é dos momentos mais fascinantes e românticos que existem e então quando é no mar... Faz-me pensar o quão sou pequeno neste mundo e que há seguramente Alguém como autor destes maravilhosos instantes com que somos presenteados!

Já agora... Viva a Póvoa de Varzim!

Berta disse...

bela foto... bela tarde, bela companhia!... Beijooooooooo