22 outubro 2007

Conversas Imaginárias #2

I wish I was the full moon shining - Rui Neto Algarvio

"O tempo cobre-se de musgo. (...) Sublima-se a pouco e pouco, dilui-se no sange inquieto - é o início do esquecimento; esse imenso limbo semi-obscuro onde flutuarão rostos e gestos, corpos e palavras - e nada terá sentido. Mas reconhecerei as ruínas daquilo que amei, daquilo que nomeei para entender o mundo."
in Canto do Amigo Morto - Al Berto

- Parece que comecei a avançar.
- Já não era sem tempo.
- Mas isso soa-me a esquecer…
- Rir, sorrir, sonhar com o futuro, querer mais não é esquecer. Não há mal nenhum em que o sol desapareça todos os dias no horizonte. No dia seguinte ele renasce. Há dias em que não parece, mas está sempre lá.
- …?
- Esquecer é impedir o sol de nascer no dia seguinte. Esquecer é viver numa noite escura, sem estrelas nem lua. E isso não acontece.

2 comentários:

XN disse...

Continuas a deixar-me sem palavras a olhar para estas conversas imaginárias... parece real porque o conhecemos!!!
Bjs

Ana disse...

:)